Encontro “Aviação, Formação e Ensino Superior”.
Eventos / 2018-05-07

Instituto Politécnico de Castelo Branco(IPCB), em parceria com Conselho Estratégico para a Investigação Científica e Tecnológica em Aviação (CEICTA), G Air/L3 Commercial Training Solutions e a Câmara Municipal de Castelo Branco, realizou nos passado dias 7 e 8 de maio o encontro “Aviação, Formação e Ensino Superior”.

Foi um evento importante para a Escola Superior de Tecnologia/IPCB e  para Castelo Branco e, poder-se-á mesmo referir, um ponto marcante para a  Escola que iniciou no passado mês de setembro, no presente ano letivo, o curso CTesP de Fabrico e Manutenção de Drones e a cidade que quer promover o seu aeródromo na área industrial e na de formação de especialidades aeronáuticas.

Ao convite do IPCB, para além entidades que ajudaram a organizar o evento, marcaram presença os Politécnicos de Setúbal e Beja, CEIIA, Associação Portuguesa de aeronaves não tripuladas (APANT), empresas como a Quasar, Tekever, Lauak Portuguesa, Alfaragri, Double Digital, Força Aérea Portuguesa, Exército, Marinha e GNR.

No primeiro dia, as jornadas iniciaram-se pelas 16:00 com uma demonstração da aplicação de drones em atividades agrícolas, designadamente na aplicação de produtos fitofarmacêuticos.

Esta demonstração esteve a cargo da Alfaragri, uma empresa que tem como foco principal de atividade, conciliar as novas Tecnologias com a Agricultura, dedicando-se à venda e prestação de serviços na área da Aplicação de Fitofármacos através de meio aéreo com uma aeronave não tripulada. Estiveram presentes nesta iniciativa, alguns empresários da região e docentes, alunos e técnicos de diversas escolas do IPCB. Foi possível dar a conhecer as principais vantagens, limitações e requisitos da utilização desta tecnologia.

Neste mesmo dia, pelas 20:00 realizou-se um jantar tertúlia, com moderação a cargo do CEICTA, e que reuniu cerca de cinquenta profissionais, empresários, docentes, formadores, associações, gestores do sector aeronáutico e autarcas. Foi possível em ambiente informal, trocar experiências e desafios deste sector de atividade económica, que apresenta um potencial de crescimento muito grande (com dois dígitos) para as próximas décadas. Foram elencadas algumas das vantagens da fixação de empresas de formação e/ou produção industrial do setor aeronáutico em regiões de baixa densidade.

No dia 8 de maio, no auditório da ESTCB, no painel Ensino e Formação na Aviação - Recursos Humanos e Empregabilidade - Infraestruturas, Proteção Civil e Indústria de Socorro na Aviação, foram discutidos os mais recentes desafios do setor da aviação, incluindo o tráfego aéreo, aplicação na proteção civil, infraestruturas regionais, num encontro da academia, aberto à sociedade civil, autarquias, empresas e profissionais do sector. Consciencialização da capacidade de Portugal e em particular das zonas do Interior do País em acolher e desenvolver um Setor de Atividade que podemos denominar de “Cluster Aeronáutico” ou “ Cluster da Aviação”, sendo certo que o primeiro dos termos tem sido associado quase exclusivamente ao  crescimento exponencial do fabrico de componentes para a produção de aeronaves nas grandes marcas Airbus, Boeing e Embraer e a possibilidade de se alargar o conceito (o segundo dos termos referidos) para as atividades do Transporte Aéreo, Trabalho Aéreo, Aeroportos, Navegação Aérea, Assistência em Escala, Manutenção, Formação e Treino e Ensino e Investigação, este vetor considerado como indispensável suporte para as áreas referidas e tecnologias horizontais, como seja a gestão da Segurança Operacional e da Aviação Civil, da Qualidade, do Ambiente, da Economia e Finanças, dos Fatores Humanos e o trabalho nas  ciências e técnicas que apoiam a Aviação.

No final da manhã os participantes tiveram oportunidade de assistir a uma drone race, na qual participou o campeão nacional da modalidade.

Da parte da tarde no painel UAV/UAS/Drones, envolventes e interação com sistemas Aerospacial, Aviação e Indústria, foram abordados os principais desafios que se colocam no desenvolvimento, projeto e operação de aeronaves não tripuladas. Este painel veio reforçar o entusiasmo dos docentes e alunos de CTeSP em Fabrico e Manutenção de Drones, um curso pioneiro do IPCB e a nível nacional.

Os trabalhos terminaram no final da tarde, com uma sessão de formação a jovens sobre empregabilidade, proferida pela empresa Quasar, Human Capital, subordinado ao tema: “Orientação e Gestão do Talento”.

Em nota final, foi unânime a opinião sobre a qualidade dos trabalhos apresentados e o impacto positivo que a vertente aeronáutica poderá representar para o desenvolvimento da cidade e do interior. No que toca à EST, o lançar um curso na complexa e exigente área da aviação representa um desafio que compete vencer em parceria.

 

Para mais informações em: http://www.ipcb.pt/EST/